quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Vozes Soltas


Soltam-se vozes
Ao vento
Desfazem-se em pedaços
Que escoam à passagem
Do tempo

Breve como a brisa
Que passa
Escorre nas tábuas
Do passadiço
Que amortece a corrente


Ambígua e decadente
È um mero acorde
Que dá cor à melodia
E se encosta ao relento
Onde passa o vento

Mª Dolores Marques

Recebi de Álvaro Oliveira do blog
http://alvarooliveira-poesia.blogspot.com/,

um convite para o seguinte desafio:
1º- agarrar o livro mais próximo
2º- abrir na pá. 162;
3º- procurar a 6ª frase;
4º- colocar a frase completa no blog;
5º- produzir um texto com a frase;
6º- repassar a tarefa para 5 pessoas;

O livro que estava mais próximo era "Sombras da Infância”"de "Vony Ferreira"
A sexta frase na pág. 162, é a seguinte;

"O teu avô fala tão alto quando está nervoso que eu ouvi tudo”
O texto que me saiu é o poema acima.
Passo o desafio aos seguintes blogs:
http://beijo-azul.blogspot.com/


2 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Mª Dolores
O meu obrigado por
ter aceite o desafio.
Bonito poema.

Parabéns

Alvaro Oliveira

VÓNY FERREIRA disse...

Obrigada pelo prémio. Vou tentar dar seguimento à ideia.
Um abraço
Vóny Ferreira