quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Subtileza no Amor (P/Sophie G.)

tens uma forma leve apesar da densidade com que a descreves em:
momentos
sensações
alegrias
paixões
e
“num paralelo mundo”
O Amor - subtileza em acção

(Formato-me em desvios desses momentos, e vejo-te aproximação vs concentração?)

sim, aquele Amor que te apetece
sendo só um fio condutor
passeando-se nos fios do teu longo cabelo
olhos longos
calados
absorventes
emergindo do nada
sôfregos de um saber
inquietante
desmedido
abrasador
e a quietude do teu corpo esbelto
queda-se na sombra que se esvai

gosto de sentir-te em todos os momentos
e mesmo que não consiga atingir a dimensão onde te encontras
serei um versinho solto na medida dos teus versos longos
e
paralelamente
escrevo-te em poemas inteiramente teus
e aí eu também sou
multi-dimensão
num mundo em constante
mutação

Agradeço a inspiração à Sophie G. aqui:
http://www.worldartfriends.com/modules/publisher/article.php?storyid=17301

domingo, 13 de dezembro de 2009

O Eterno Mundo do Imaginário e os Corpos Subtis

(Flor de Lotus - Acrílico em tela)
*

Afeiçoo-me a ti...inacessível mundo do encanto
Transcende-se na linha do horizonte um estado leve de ser
Esta subtil afinidade por tudo o que existe
E eu enlouqueci!
*
Os mares engolem os céus
E a terra, doce embalo, adormece num sorriso
Dá um salto no vazio...
E no nada encontra-se sempre por aí...
Cria-se no real mundo...imaginário
*
Circunda os elos edificados à luz da solidão
Pétalas brancas acordam-me num chamado
Dum encontro que se perdeu faz tempo
Imploro no silêncio deste mar sem fim
Onde em tempos pereci...
*
Novos traços desenham os confins do conhecimento do mundo
E o mistério perde-se num arrasto de indiferença
Calam-se as memórias dos tempos áureos
Que se encontram no infinito mundo que esqueci

…inacessível mundo do encanto