quarta-feira, 31 de março de 2010

Fora de Horas (de José Luís Lopes)

Nem sei bem o que é ser poeta! Sei apenas que pode ser tanta coisa, e ao mesmo tempo não ser nada. Muitas vezes, escrevo o que apenas eu sei que existe dentro de mim; pedaços de um sentir que jamais serão palavras entendíveis. O meu amigo leitor, luta desesperadamente com o pretenso poeta e pensa: É um louco. Mas como amigo que é, esforça-se na tentativa de ouvir as palavras, acredita que os poetas são como os búzios, guardam o mar para sempre dentro de si. Então, no ouvido, aparece o movimento das marés, e o cheiro das algas transformam o olfacto em vírgulas do poema. Mas as palavras têm vida própria e incrivelmente não leu o que eu escrevi. É agora a vez do poeta desconfiar do mundo que o lê. Mundo pequeno, para a sua ambição de querer ser o Universo.

(foto de minha autoria)

Ele sabe que estas palavras são apenas dele, são únicas, é código que apenas o seu sentir é capaz de decifrar.
- Com estas posso chorar sem que ninguém veja e também as lágrimas se tornam invisíveis.
Outras vezes o poeta diz tudo, e as palavras de tão despidas, apenas sabem sorrir, ninguém quer saber que vão vestidas, apenas com a simplicidade de quem acaba de chegar ao mundo. Procuram o que não existe, e depressa tudo recolhe ao sótão dos arrumos. Mas a esperança ainda escorre da caneta, ele sabe que a indiferença é afinal a sua sorte. Poeta é existir sem o tempo perceber que as suas palavras marcam um tempo. Talvez aqui ele aprenda de vez, que a sua arte não vive do seu momento, do seu amor, do seu sentir, da verdade ou da mentira, ódio ou desilusão.
A sua arte vive do interior do seu leitor, ele apenas lê o que o seu coração foi capaz de construir durante a sua caminhada.
-Triste sina esta de escrever para vós.

Choro hoje mais que ontem. Gostaria tanto de saber se um dia poderei ser poeta de verdade. Talvez um dia consiga pregar ao peixes, talvez os tubarões me queiram ouvir, talvez as flores saibam que há um momento no dia, que de dentro de mim se abre uma primavera. A dor enlouquece-me, nunca saberei se sou louco quanto mais poeta. Quero saltar para a água, levar comigo este poema que guardo dentro de mim, este que se um dia o conseguir escrever fará de mim poeta eterno e de mão estendida aos Deuses, luto contra todas correntes poéticas. Salvo pela esperança, trago comigo para terra todos os peixes que um dia escutaram o homem que queria ser poeta.

Um dia escreverei esta odisseia, um dia serei escutado. Mesmo que seja depois de morto, como um verdadeiro POETA.

josé Luís Lopes

Ouvi dizer que os poemas se escapuliram, porque não encontraram poetas à sua altura, no entanto para-frase-ando um grande Poeta deste sítio, "Nem sei bem o que é ser poeta! Sei apenas que pode ser tanta coisa, e ao mesmo tempo não ser nada" Nota-se uma grande desenvoltura na forma como lida com a poesia e não só, porque a prosa está aprimorada e mesclada com tons de incerteza, sobre a verdade de cada poeta dentro da poesia, notando-se nesta, um movimento interior capaz de aflorar a verdade dos sentimentos aos seus queridos amigos leitores.

Intrinsecamente, a união perfeita entre a verdade de quem lê com a verdade de quem escreve, criando a fusão dos vários sentimentos, emergindo a pureza das ideias.

Dolores Marques

domingo, 28 de março de 2010

A Física Quântica e a Espiritualidade



O professor Laércio B. Fonseca, físico e especializado em astrofísica, acaba de concluir seu mais recente livro sobre ufologia: FÍSICA QUÂNTICA E ESPIRITUALIDADE.

Essa obra contém uma análise extremamente científica dos fenômenos paranormais e espirituais. Utilizando as mais modernas teorias científicas da atualidade o professor desenvolve modelos, capaz de explicar com clareza esses fenômenos, bem como funcionam os mecanismos mediúnicos. Temos a certeza que esse livro trará para todos uma nova vertente de pesquisa e estudo bem como levando esses assuntos, pela primeira vez, a um status científico dessa natureza.

O professor Laércio pretende demonstrar quantitativamente todas essas questões e abrir um campo, pela primeira vez, de se discutir espiritualidade dentro de parâmetros altamente técnicos e dentro de modelos científicos aceitáveis a toda ciência atual. Queremos inaugurar, com isso, uma nova fase da parapsicologia mundial que está sendo incorporada a ciência moderna. Essa Nova Ciência está fundamentada em uma corrente científica nos meios da física denominada NOVA FÍSICA. A Nova Física é uma vertente dentro da física atual que leva em consideração a consciência como parte integrante das teorias físicas, ou seja, é imprescindível que a vida, a consciência integre daqui para frente qualquer modelo científico para explicar qualquer fenômeno no universo.«

http://www.youtube.com/watch?v=pmTCpfTqNQQ

sábado, 20 de março de 2010

Sensualidade (por OSHO)



Sensualidade significa que você está aberto, pronto para pulsar com a existência. Se um pássaro começa a cantar, a pessoa sensual sente, no mesmo instante, a canção ecoar no âmago do seu ser.

A pessoa que não é sensual não ouve nada, ou talvez escute só um barulho. A canção não penetra em seu coração.

Um cuco começa a cantar — uma pessoa sensual não sente como se o pássaro estivesse cantando de um mangueiral, mas sim dos recônditos de sua própria alma. O canto do cuco transforma-se no canto da própria pessoa, passa a ser seu próprio anseio divino. Nesse momento, o observador e o observado são um só.

Ao ver uma flor desabrochando, uma pessoa sensual desabrocha com ela.

Uma pessoa sensual é líquida, fluente, fluida. A cada experiência, ela torna-se essa experiência. Ao contemplar o pôr-do-sol, se torna o pôr-do-sol. Ao contemplar uma noite sem lua, de uma escuridão silenciosa e bela, ela se torna a escuridão.

Pela manhã, se torna a luz. Ao ouvir uma música, ela é a música; ao ouvir o barulho da água, ela se torna esse barulho. E, quando o vento passa pelo bambuzal, estalando os bambus... ela não está longe deles. Está entre eles, em cada um deles — ela é o bambu.

Ela é tudo o que a vida é. Saboreia a vida em todos os seus meandros. Isso a torna uma pessoa rica: essa é a verdadeira riqueza.Ser sensual é estar aberto aos mistérios da vida. Seja cada vez mais sensual e deixe de lado todas as condenações. Deixe que o seu corpo se torne uma porta.

Osho, em "Corpo e Mente em Equilíbrio"

quarta-feira, 17 de março de 2010

POR MIM (de Alexandra Solnado)

(foto de minha autoria)

Esse é o teu amor por mim. Quando te olhas todas as manhãs, e tentas novamente aceitar-te. Esse é o teu amor por mim. Quando te alimentas adequadamente para o teu corpo não adoecer. Esse é o teu amor por mim. Quando te ofereces pequenos presentes. Porque tu mereces. Porque eu mereço que tu mereças.Quando alcanças a maioridade do ser. Quando me alcanças nas alturas. Quando sonhas comigo, me sorris. Esse é o teu amor por mim. Não quero que escrevas. Só quero que sintas, que sintas esse amor por mim (o amor que tens por mim).
Cada lagoa que olhas, olhas por mim. Cada pôr-do-sol, cada estrela cadente que contemplas, dás-me um pouquinho desse prazer. Cada memória que tens, tem-na por mim. Fá-lo por mim. Cada ser humano que abraças, cada olhar que tocas, fá-lo por mim. Ama por mim. Não posso estar aí, mas sinto a matéria por cada um de vocês, por cada ser humano que honra o que sente. Que vê o seu coração voar de encontro às alturas. Cada vez que te apaixonares, fá-lo por mim. Cada vez que utilizares a minha luz para amar, contemplar e viver, vais sentir-te mais, vais dar mais e vais unificar o céu e a terra por força da nossa união.
MAIS LUZ – Pergunte, o Céu Responde,
de Alexandra Solnado

segunda-feira, 8 de março de 2010

Ser Intuitivo....

(foto Dolores Marques)
*
Seremos sempre pessoas e penso que serão as nossas atitudes e os passos que damos, que nos farão realçar o que de melhor fizemos, para podermos avaliar se deveremos continuar a festejar “dias”. As mulheres foram conquistando o seu lugar ao sol, assim, como todos o foram conquistando em diversas áreas da vida e da nossa existência pelo mundo.
Costumo dizer que todos somos importantes, homens e mulheres juntos na construção de um mundo novo, nesta nova era que já nos acolhe. Esta é uma fase de grandes mudanças e para que elas aconteçam para bem de todos, esperamos sempre que as novas gerações façam acontecer essa mudança. Por conseguinte as novas gerações, trazem formatações dignas de um novo registo, onde os homens começam já a desempenhar um papel muito importante. Caso assim não fosse, nunca teríamos nós mulheres, conquistado o que conquistámos, quando o poder residia única e simplesmente na mãos dos homens. Agradeço a eles, a abertura de consciência para uma nova mudança de mentalidades que nos levaram a nós mulheres a avançar com novos comportamentos educacionais no seio da nossa família, criando os nossos filhos homens no sentido da verdadeira mudança.
Até quando vamos continuar num registo mais que gasto e passado, quando tantas atrocidades foram cometidas em nome da liberdade?
Porque se festeja o dia da Mulher!
(Dolores Marques)
**********************************************

”Apesar da Simplicidade própria ás grandes verdades e da Candura necessária para um contacto permanente com o Alto sempre senti muito respeito pelas necessidades da mente superior, tal como sinto respeito pelo meu corpo ou pela minha vida afectiva. Este respeito é equivalente ao respeito que um pai deve ter pelo seu filho. O nosso corpo físico, as nossas emoções, a nossa mente são nossos filhos. Alimentá-los com inteligência, selectividade, carinho e compreensão pelas suas limitações é simplesmente uma das mais belas tarefas do ser intuitivo.”

André Louro de Almeida

segunda-feira, 1 de março de 2010

Ser Poeta (Por JLL)


…é querer escrever o que nos corrói as entranhas e na dor da procura nunca encontrar as palavras certas e adequadas para oferecer ao leitor.

Para mim não é necessário escrever, sinto-as.

Sendo assim nunca serei poeta, nunca consigo escrever verdadeiramente o que sinto.

José Luís Lopes um poeta e amigo escreveu aqui: